Hey internauta, tudo bom?

Acho que para primeiro post no meu blog seria muito interessante contar o que aconteceu na minha vida até agora, onde estou neste exato momento. Então vamos aqui a minha longa (porém resumida) história e espero de coração que você leitora, goste. Vamos lá:

Desde pequena eu sempre gostei muito de desenhar. Fazia várias artes e várias menininhas com roupas diferentes e dizia para minha mãe que eu seria uma estilista. Com a Era da internet eu acabei me apaixonando por webdesign e pelo design gráfico. Foi aí que eu comecei a estudar essa área e não parei mais.
Minha primeira faculdade foi de Produção Multimídia na Unisanta (cidade de Santos) mas por falta de dinheiro acabei trancando a faculdade(a danada era carinha demais!). Depois voltei para os estudos na Unip com Comunicação Digital com ênfase em Design Gráfico e foi aí que completei meus estudos.

Consegui um emprego em uma agência de publicidade como assistente de artes e acreditem… foi aí que eu vi que eu realmente não gostava da minha área como eu pensava. Para quem não me conhece, eu tenho muita ansiedade e para trabalhar em um lugar sob pressão de entregas não é lá muito bom. Eu realmente não aguentei. Durante o almoço eu parava e olhava para a janela do meu trabalho e pensava: “Eu vou fazer isso todos os dias da minha vida? Acordar cedo, pegar 3 conduções, sentar por mais de 8 horas, voltar para casa e tudo de novo?” e então eu vi que eu adorava o design, mas não o amava o suficiente para estabelecer como profissão.

Então meus amigos, eu tive a famosa crise dos 20. Não sabia mais quem eu era, o que poderia fazer da vida e se poderia. É a pior crise existencial que você pode ter na vida, pois você caí para o zero, o fundo do poço e sem saber se você tem mais algum talento.

Algum tempo depois eu e meu esposo abrimos uma empresa, venderíamos roupas e acessórios geek em eventos de anime e games. Deu certo por um tempo, mas era exaustivo, mas uma exaustidão muito compensadora. Era incrível o contato com o cliente! Durou alguns meses, por conta dessa exaustidão que dava para manter o negócio pois, ir para cidades diferentes todo fim de semana e fora o emprego durante a semana acabou nos deixando fora de órbita.

Eu comecei a trabalhar em uma clínica pediátrica, pois é queridos, temos boletos e eles esperam todo mês para serem pagos. Fiquei quase 1 ano por lá, e era muito bacana como as coisas funcionavam. Tive uma amiga de comprar que trabalhava junto comigo na clínica, eu gostava desse contato com o público e gostava de resolver problemas.
Daí veio a proposta de casamento e em 3 meses realizamos omesmo e viemos morar na capital de São Paulo.

Quando vim pra cá resolvi que queria finalmente fazer vídeos para o youtube. Então comecei. E depois veio o blog. E comecei. E o canal no youtube cresceu legal até chegar aquela palhaçada do pewdiepie e acabar com toda nossa monetização e o youtube quebrou e tive que largar o blog e o canal para me dedicar à minha empresa.
♦ Você pode ler essa parte detalhadamente aqui.

Então novamente pensando em algo sólido e olhando para todo o meu passado; o que realmente me fez feliz? E então logo me veio a loja de roupas geek. E foi aí que eu me afastei de tudo e estudei para poder abrir minha própria marca.

E nada melhor para complementar tudo isso com o blog. E eu juro que cansei dessa coisa de nicho. O que eu mais escuto (até de publicitários) é: “Você precisa definir um nicho.” E eu penso:”AQUI NÃO VAI TER NICHO NENHUM NÃO, É MEU CANTINHO E QUE ENTREM AS PESSOAS QUE GOSTAREM, BJS DE LUZ!”
Rebeeeeelde, eu.
Mas é a pura verdade. Eu cansei dessa “coisa” de nicho. Pra mim, é para isso que existe menu e busca no blog. Se a pessoa está interessada em achar algo, ela vai procurar alí.

Enfim pessoal, é assim que hoje estou aqui. E espero que vocês estejam ao meu lado nesta jornada.
Obrigada.
Beijos de arco-íris.

Share: